Para quê serve Cc e Cco?

Você sabe qual a diferença das opções Cc e Cco quando envia um e-mail?

Pois bem, vamos às explicações:

Ao enviar um e-mail você deverá colocar o endereço do destinatário da mensagem. Este deverá ser indicado no campo PARA. Se este campo for preenchido com mais de um destinatário, todas as pessoas receberão a mensagem e todos saberão quem mais recebeu o e-mail.

As opções Cc ( Com cópia ) e Cco ( Com cópia oculta ) funcionam da seguinte maneira:

Cc -> Ao utilizar este campo todos os destinatários acrescentados aqui também terão conhecimento dos outros destinatários que receberam a mensagem. Você deve utilizar esta opção quando quer mandar um e-mail PARA uma pessoa específica, mas quer que outras pessoas tenham conhecimento da mensagem que está sendo enviada.

Cco -> Você deve utilizar esta opção quando precisar enviar um e-mail para mais de uma pessoa, de forma que uma não saiba que a outra está recebendo a mesma mensagem.

Quando o Cco é utilizado ao enviar uma mensagem para várias pessoas, os endereços indicados neste campo não aparecerão para o destinatário indicado no campo PARA.

Caso algum dos indicados no campo Cco responde a todos, apenas a pessoa que enviou o e-mail receberá a resposta.

Por Lúcio Mendonça, Instrutor de Tecnologia.

Pensando em abrir uma empresa? Já elaborou o plano de negócio?

O Brasil é notadamente conhecido como a terra dos empreendedores. Empreender significa, de forma simples, agir de forma a trazer novas ideias para um negócio novo ou já existente; ser uma pessoa que potencializa sua criatividade e aceita riscos.

Dados do Portal Brasil1 (2015) indicam que o país ocupa o primeiro lugar no ranking mundial com 52% de empreendedores contra 20% dos EUA. Mas qual seria a taxa de vida de um pequeno negócio diante das adversidades existentes? Devemos entender que o ato de possuir uma grande ideia ou um excelente produto é o passo inicial para se lançar no mercado, mas não é o suficiente. Precisamos analisar a viabilidade (se dará certo) do negócio e a sua lucratividade. Neste cenário, observa-se a importância da elaboração de um plano de negócio antes de empreender.

As empresas existem para satisfazer as necessidades dos clientes, dos consumidores e também dos acionistas que investem um capital objetivando lucro. De nada adianta termos um produto excepcional se o consumidor não está disposto a pagar aquele preço ou, em outra esfera, se o preço está adequado, mas o custo de produção supera o valor de venda, causando eventual prejuízo. Tudo deve ser medido antecipadamente através da criação de um plano de negócio consistente e que analise os ambientes que a futura empresa pretende atuar.

Existem vários modelos direcionadores de planos de negócios, mas traremos aqui apenas uma pincelada sobre os principais pontos de um plano de negócio. 1) Análise de mercado: Com quem a empresa concorrerá? Para quem a empresa venderá? (idade, gênero, faixa etária, classe social). 2) Análise econômica/legal: Como anda a economia local? E as leis tributárias sobre o seu produto? 3) Ponto e canal: Como se dará a venda deste produto/serviço? Através de lojas físicas/virtuais? Os fornecedores são encontrados facilmente? 4) Análise financeira: Quais são os custos fixos para a manutenção do negócio? Qual o capital a ser investido? Qual a taxa de retorno deste investimento etc.

Perceba que não pretendemos aqui desestimular os empreendedores, mas dissociar empreendedorismo de amadorismo. O mercado consumidor é limitado. Mesmo que o mundo possua bilhões de pessoas nem todas estarão dispostas a consumir seus produtos. Para tal, é preciso definir o seu público-alvo, a segmentação de mercado, por exemplo. As grandes corporações disputam entre si cada parcela deste mercado que representa milhões em receitas de venda.

Em qual mercado você quer atuar? Qual o perfil do seu consumidor/cliente? São estas questões que devem ser respondidas antes de você se lançar numa aventura financeira. A ideia você já pode ter, só faltam as informações sólidas para a tomada de decisão. Boa sorte!

Por Glauco Carvalho, Instrutor de Gestão Empresarial

Link da imagem: http://2.bp.blogspot.com/_seJbtRC9KW4/TN1vZQe9iJI/AAAAAAAAAbc/QsrB9u2619o/s1600/brainstorm.gif

Fonte: http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2015/04/campeao-em-empreendedorismo-brasil-gera-52-de-empregos

 

Gás de Xisto

Olá! Vimos mês passado como Gás Natural é formado e onde ele pode ser utilizado. Hoje veremos o Gás de Xisto, também conhecido como Xisto Betuminoso, Xisto Argiloso e Gás Não Convencional. Vamos, também, descobrir o motivo da atual crise do petróleo ser criada pela produção desse gás. Vamos lá?!

O “gás de xisto” começou a ser produzido nos Estados Unidos no século 18, naquela época  como querogênio - um óleo bem pesado e extremamente viscoso que da origem ao petróleo, através de altas pressões, temperaturas e muito tempo -, os relatos de sua primeira aparição como gás foram na antiga URSS em 1920 e no Brasil, em 1922, chegou a iluminar uma cidade do Maranhão inteira por um mês.

Mas o que vem a ser o Gás de Xisto? Esse Gás possui o mesmo processo de formação de um reservatório comum de gás ou de petróleo, ou seja, é necessário matéria orgânica( plânctons - falamos deles no artigo do mês passado sobre Gás Natural - http://goo.gl/sCiSPq ), sedimentação rochosa, altas pressões e temperaturas.

 

“Se é igual ao Gás Natural comum qual a diferença?”


O que faz o Gás de Xisto ser diferente é a forma como ele é armazenado dentro da rocha reservatório. O espaçamento que o Gás de Xisto possui dentro da rocha é bem menor do que o petróleo e gás possuem em reservatórios convencionais - daí é que sai o termo Gás Não Convencional, já que os reservatórios não são convencionais - por este motivo o mecanismo de extração e produção deste gás não é tão simples.

 Fonte: http://glo.bo/1jBokFW

O Gás de Xisto é produzido pelo método do fraturamento hidráulico que, basicamente, consiste em injetar milhões de litros de água com produtos químicos   a enormes pressões quilômetros solo abaixo até chegar no reservatório e quebrar o reservatório, causando várias rachaduras e abrindo caminho para o gás fluir até a superfície pela tubulação.

 

A produção do Gás de Xisto nos EUA começou a crescer nos anos 2000 e a previsão era que em 2015 os americanos conseguissem produzir uma quantidade suficiente para diminuir as importações de petróleo. Os americanos conseguiram produzir até mais do que imaginavam e com isso diminuíram as importações.

 

“Mas o que tem haver o Gás de Xisto que os americanos produzem com a crise internacional do Petróleo?”

Fonte: http://bit.ly/1YLCLqW

 

O Gás de Xisto pode ser utilizado em termelétricas para geração de energia elétrica ou para aquecimento de casas, fornos industriais e afins, portanto a exploração  dele deve ser próxima do local de utilização. Da uma olhadinha no mapa acima e veja os locais de produção dos Gás de Xisto, são todos próximos aos maiores mercados consumidores nos EUA… Vale muito a pena produzir!

A OPEP - Organização dos Países Exportadores de Petróleo -, formada pelos doze países que mais possuem petróleo no mundo e são eles que ditam o preço internacional do petróleo, teria a opção de diminuir a produção de petróleo fazendo com que os valores aumentassem (lei da oferta e da procura), mas não o fizeram. Com isso os preços do petróleo despencaram de, aproximadamente, US$ 120 para US$ 40 e é dessa maneira que entramos na crise atual do petróleo. A crise afeta o mundo pelo fator de novas tecnologias para geração de energia e criação de biocombustíveis não conseguirem  competir com os baixos preços do petróleo.

 

“Hummm… Entendi! Mas o Gás de Xisto então foi uma coisa boa para os americanos! Aqui no Brasil nós também temos?”

 

O Gás de Xisto não de todas a melhor para os americanos. Ele trás alguns problemas do ponto de vista ambiental. O método do fraturamento hidráulico causa pequenos terremotos, o que não é legal. Afinal você gostaria de morar perto de um lugar que tivessem vários terremotos?! Não, né?! Além disso os produtos químicos e o próprio gás podem acabar atingindo algum lençol freático no subsolo e o contaminando, deixando ele poluído.

 

 

Fonte: http://bit.ly/1OAuV0o

 

Sim! No Brasil nós possuímos reservas de Gás de Xisto, mas por conta do Pré-Sal  e das desvantagens ambientais não estamos produzindo esses reservatórios de forma comercial, só para pesquisa.

 

“Mas porque o Gás de Xisto causa terremotos?”

 

Então… O fracking(Fraturamento Hidráulico, como é chamado nos EUA) é a técnica utilizada para a perfuração de um poço. Para a produção gerar quantidades boas de gás em um reservatório são em média 700 poços e esse poços vão deixar de servir em mais ou menos um ano… Agora fez mais sentido os pequenos terremotos, né?!

 

O Gás de Xisto possui muitas vantagens energéticas e comerciais, mas a desvantagens ambientais faz com que muitos não o desejem por perto.

 

Por Ygor Crissaff, Instrutor de Petróleo e Gás.

 

Dual Channel

O Dual Channel é uma tecnologia que pode ser utilizada para melhorar o desempenho do seu computador, permitindo que o chipset ou o processador faça a comunicação com dois módulos de memória simultaneamente.

 

Para ativar o dual channel primeiro você deverá consultar as especificações da sua placa mãe afim de saber se ela suporta esta tecnologia. Verifique essas informações no site do fabricante ou no manual da sua placa mãe.

 

É importante frisar que ao utilizar o dual channel, é necessário que os módulos de memória sejam exatamente iguais ( mesmo fabricante, tamanho, frequência e temporização ), desta forma evitamos alguns problemas com incompatibilidade entre os módulos de memória.

 

Caso sua placa mãe tenha apenas 2 slots para memória, basta instalar um módulo em cada slot. Se a placa possuir 4 slots ou mais basta combinar os módulos de memória nos slots seguindo a seguinte regra:

 

Verifique a nomenclatura deles ( A1, A2, B1, B2 ). Neste caso para ativar o dual channel com apenas 2 módulos de memória basta fazer a instalação de um módulo no canal A1 e o outro no canal B1, ou então utilizar os canais A2 e B2.

 

Observe a imagem abaixo:

 

Fonte: http://bit.ly/1HUJpan

Por Lúcio Mendonça, Instrutor de Tecnologia.

Teorema de Pitágoras

Teorema de Pitágoras, para os íntimos, “o velho Pita”. Todo mundo já ouviu ou irá ouvir em algum momento que “Em qualquer triângulo retângulo, o quadrado do comprimento da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos comprimentos dos catetos.”. A hipotenusa é o lado que se opõe (lado oposto) ao ângulo reto (90°), e os catetos são os outros dois lados que formam o triângulo. O enunciado citado anteriormente relaciona comprimentos, mas o teorema também pode ser visto através da relação entre áreas. Observe.

Ou seja, a área da região roxa é igual à soma das áreas da região verde com a região vermelha.

 

Esse é um jeito visual e intuitivo de compreender o que representa o teorema de Pitágoras. Bons estudos!!!

Martin Luther King Day

Nos Estados Unidos o Dia de Martin Luther King (Martin Luther King Day) é comemorado na terceira segunda-feira de janeiro em memória a um dos maiores ativistas na luta pelos direitos civis. É uma data que também marca a conscientização da população sobre a luta pelo respeito à diversidade e o combate ao preconceito racial. Mas qual a importância de Martin Luther King Jr. e que outras figuras e movimentos foram importantes para as conquistas desses direitos?

 

A luta pelos direitos civis nos Estados Unidos é longa e existe desde o tempo da Guerra Civil (1861-1865) que foi motivada, entre outras razões, pela abolição da escravidão no país. Com a vitória da União (grupo que representava o Governo) os estados derrotados (Confederados) aceitaram a libertação dos escravos, mas ao mesmo tempo impuseram leis de segregação racial, que na prática consideravam os negros cidadãos, porém sem ter o direito de frequentar os mesmos locais ou usufruir dos mesmos serviços que os brancos.


Já naquela época surgiram as primeiras manifestações contra a
desigualdade racial. Um dos principais nomes na luta pelos direitos civis ainda no século XIX foi W.E.B. Du Bois, sociólogo que entre outras realizações fundou o Movimento de Niagara, a NAACP (Associação Nacional para o Progresso das Pessoas de Cor, na sigla em Inglês) e a revista A Crise; publicou livros importantes como Souls of the Black Folk e Dusk of Dawn; além de ser considerado um dos responsáveis pela criação do Pan-Africanismo, ideologia que pregava a união entre os povos de matriz africana com o objetivo de garantir igualdade de direitos perante os brancos. Seu maior legado foram as propostas que serviram de base para a Lei dos Direitos Civis, aprovada pelo Congresso em 1964.


Antes que a Lei dos Direitos Civis fosse aprovada, era comum que a segregação existisse legalmente: estabelecimentos que podiam ser frequentados somente por brancos; banheiros e bebedouros separados; locais em salas de aula e assentos no transporte público com preferência para a população branca. Um dos episódios mais significativos na luta contra esse tipo de discriminação envolveu a costureira e ativista Rosa Parks, que ao voltar para casa depois de um dia cansativo de trabalho se recusou a ceder o lugar em um ônibus para um homem branco e acabou presa. A atitude dela motivou um boicote aos ônibus na cidade Montgomery, Estado do Alabama, que quase levou as empresas de ônibus à falência.


Martin Luther King Jr.
foi um pastor Batista e um ativista pacífico na luta pela igualdade de direitos. Entre os principais feitos liderou os protestos na cidade de Selma, Estado do Alabama, e a Marcha Sobre Washington na qual realizou seu famoso discurso “I have a dream” (“Eu tenho um sonho”). King acabou se tornando mais reconhecido e respeitado que Malcolm X, outro grande ativista e defensor dos direitos dos negros, pois buscava promover a igualdade através de mobilizações pacíficas enquanto Malcolm defendia, entre outras coisas, a luta armada e a separação entre negros e brancos com um forte fundo religioso baseado no Islamismo. Por isso o feriado é celebrado próximo ao aniversário de King (15 de janeiro), que hoje não representa uma data apenas pela igualdade racial, mas pela luta contra a desigualdade de gênero, de sexualidade e de classes sociais entre outros males que insistem em contaminar nossa sociedade.

 

1. Martin Luther King Day http://images.sharefaith.com/images/3/1199393296066_113/img_mouseover3.jpg

2. W.E.B. DuBois http://a5.files.biography.com/image/upload/c_fill,cs_srgb,dpr_1.0,g_face,h_300,q_80,w_300/MTE5NTU2MzE2MjA2MDQwNTg3.jpg

3. Rosa Parks https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/c4/Rosaparks.jpg

4. Malcolm X http://mensagens.culturamix.com/blog/wp-content/gallery/malcolm-x/malcolm-x-1.jpg

 

Por Antônio Carlos, Coordenador de Idiomas.

Você sabe o que significa Layoff?

Estamos vivendo uma crise financeira no país. Com a retomada da inflação, há a diminuição do poder de compra e, consequentemente, a redução do consumo. Se não há consumidores dispostos a gastar (produtos com preços altos), como as empresas conseguem financeiramente sobreviver? Precisam reduzir suas despesas. E como reduzir estas despesas e custos? Uma saída seria a dispensa (demissão) de seus funcionários.

A demissão dos funcionários em tempo de crise é ruim para toda a economia do país. Se uma pessoa é demitida, ela reduz seus gastos pessoais para sobreviver até conseguir outro emprego e, com isso, deixa de consumir e de injetar dinheiro no mercado. Se não há mais dinheiro no mercado, outras empresas demitem mais funcionários porque não conseguem vender e se equilibrar financeiramente e, com isso, menos dinheiro entra no mercado. É um círculo vicioso.

Uma forma de evitar esta dispensa em massa e de garantir o emprego é a utilização do recurso “layoff” que é uma dispensa temporária do trabalhador sem que o mesmo perca seu posto de trabalho. Veja o que relata a lei 4.923 de 1965:

Art. 2º - A empresa que, em face de conjuntura econômica, devidamente comprovada, [...] a redução da jornada normal ou do número de dias do trabalho, poderá fazê-lo, mediante prévio acordo [...], não excedente de 3 (três) meses, prorrogável, nas mesmas condições, se ainda indispensável, e sempre de modo que a redução do salário mensal resultante não seja superior a 25% (vinte e cinco por cento) do salário contratual...

Neste período de redução da jornada de trabalho, a empresa busca meios para “economizar” e para encontrar alternativas para a saída da crise financeira que se encontra. Entenda: 25% a menos na folha de pagamento também são 25% a menos nos recolhimentos dos impostos. Por fim, o prazo não pode ultrapassar 3 meses. Note que a utilização do layoff deve ser realizada seguindo a leis e aprovada pelos órgãos competentes.

Assim sendo, verificamos que o layoff é um meio rápido para minimizar impactos financeiros nas organizações; serve para proteger a manutenção dos empregos e a renda das famílias até que o ritmo da produção se estabilize. É um recurso viável para ambos empregadores e empregados.

 

Fonte das imagens: http://conceito.de/wp-content/uploads/2013/02/taxa-de-infla%C3%A7%C3%A3o.jpg

http://www.jornaldototonho.com.br/wp-content/uploads/2015/07/dinheiro_voando.jpg

 

Por Glauco Carvalho, Instrutor de Gestão Empresarial.

Refino de Petróleo e alguns de seus Processos

Olá, já vimos anteriormente como o petróleo e o gás são formados, mas como é que transformamos o petróleo em gasolina, plásticos e outros produtos? Então… Quando extraímos o petróleo do subsolo é tem uma variedade de impurezas que devem ser retiradas. Podemos utilizar várias técnicas que retiram essas impurezas. Hoje veremos algumas como, a decantação - uma processo que funciona por diferença na densidade, aquela velha diferença entre óleo e água não se misturarem, onde o mais denso afundo e o menos denso flutua - e a filtração - onde as maiores moléculas ficam retidas em uma malha e só as menores passam, assim podemos retirar os sólidos como areia e argila que estão juntos do petróleo.

Mas nem só de processos físicos é que limpamos o petróleo. Ele é composto de uma mistura complexa de hidrocarbonetos e o seu refino transforma essa mistura em em derivados. Parte desse processo é realizado por calor, através dos pontos de ebulição, onde os hidrocarbonetos maiores começam a ser quebrados em menores. Esse processo só é possível pois as frações de petróleo apresentam pontos de ebulição cada vez menores.

Nas refinarias, os processos físicos e químicos mais utilizados para o refinamento do petróleo são: destilação fracionada, destilação a vácuo, craqueamento térmico ou catalítico e reforma catalítica. Hoje veremos dois processo físicos, onde cada um deles produz diferentes derivados através de temperaturas diferentes.

Destilação Fracionada: baseada na temperatura de ebulição das frações. O petróleo é colocado em um forno que é ligado a uma torre de destilação que possui vários níveis e conforme vai aumentando a altura da torre, a temperatura de cada bandeja vai diminuindo, liberando alguns derivados, onde os mais leves sobem pela torre e o mais pesados ficam abaixo. Alguns derivados produzidos neste processo são: s, gasolina e querosene.

 

Destilação a vácuo: os produtos que não foram separados no processo anterior são colocadas em outro tipo de torre de destilação, nessa torre a diferença principal é a pressão que esta inferior a pressão atmosférica. Com isso as frações mais pesadas entrem em ebulição em temperaturas mais baixas, fazendo com que os derivados maiores que não foram transformados transformem-se, produzindo derivados como como graxa, parafinas e betume.

Por Ygor Crissaff, Instrutor de Petróleo e Gás. 

Evolução dos Computadores

Atualmente não vivemos mais sem os nossos notebooks, smartphones e tablets. Temos tudo na palma de nossas mãos. Mas não foi sempre assim. Acredito que chegará o dia em que os computadores pessoais e notebooks que ainda utilizamos em nosso dia-a-dia serão totalmente substituídos por dispositivos cada vez mais compactos e completos.

Os primeiros computadores eram máquinas enormes, que nada pareciam com os equipamentos que utilizamos hoje.

Prepare-se para fazer uma viagem ao tempo e conhecer alguns dos antepassados dos nossos inseparáveis smartphones:

 

1945 - ENIAC

Fonte: http://blog.efacil.com.br/eniac-o-primeiro-computador-do-mundo.html

 

IBM 1401 – 1959

Fonte: http://ibm-1401.info/1401_withpeople_c-.jpg

 

Altair 8800 - 1975

Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Altair_8800,_Smithsonian_Museum.jpg

 

Apple I – 1976

Fonte: http://feitadesonhosenaiad.blogspot.com.br/2011_04_01_archive.html

 

IBM PC - 1981

Fonte: http://redes-e-servidores.blogspot.com.br/2013/03/a-evolucao-da-computacao-computacao.html

Estes são apenas alguns dos primeiros computadores que deram origem à toda tecnologia que nos cerca. Para saber mais ou simplesmente conhecer outros modelos de computadores faça uma pesquisa na internet sobre o assunto. Espero que tenham gostado!

Por Lúcio de Mendonça, Coordenador de Tecnologia.